Análise da qualidade da assistência fisioterapêutica por meio de indicadores assistenciais em saúde em uma unidade de terapia intensiva pediátrica da região norte

Autores

  • Renan sesquim cardoso Hospital Regional de Cacoal Autor

DOI:

https://doi.org/10.61411/rsc20242217

Palavras-chave:

Indicadores de Qualidade em Assistência à Saúde, terapia intensiva, pediatria

Resumo

Os indicadores de saúde são medidas que refletem indiretamente nas informações relevantes em diferentes dimensões e atributos da saúde e fatores que afetam a saúde incluindo o desempenho do sistema de saúde, a tendência e que os profissionais de saúde enfrentem uma demanda crescente para fornecer cuidados seguros, eficientes e de alta qualidade, utilizando métodos consistentes e eficientes para analisar os dados epidemiológicos sobre morbimortalidade. Em uma unidade terapia intensiva pediátrica conhecer as variáveis desses indicadores permite que decisões estratégicas sejam tomadas para melhoraria da qualidade no atendimento e serviço oferecido. De acordo com a Resolução COFFITO n° 402/2011,o profissional fisioterapeuta desenvolve técnicas e recursos relacionados à manutenção da permeabilidade de vias aéreas; a realização de procedimentos relacionados à via aérea artificial; a participação no processo de instituição e gerenciamento da Ventilação Mecânica (VM); melhora da interação entre o paciente e o suporte ventilatório; condução dos protocolos de desmame da VM, incluindo a extubação; implementação do suporte ventilatório não invasivo; gerenciamento da aerossolterapia e oxigenoterapia; mobilização do doente crítico. Essa gama de recursos refletem diretamente nos resultados dos indicadores Qualidade em Assistência à Saúde, de acordo com as recomendações da INSTRUÇÃO NORMATIVA No 4, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2010, relacionados a Tempo de permanência na Unidade de Terapia Intensiva, Taxa de utilização de Ventilação Mecânica (VM),Incidência de Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAV).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Referências

Bertoldi, J., Ferreira, A., Scancetti, L., & Padilha, P. (2018). Seleção de indicadores de qualidade para terapia nutricional em pediatria : um estudo transversal realizado no Brasil. https://doi.org/10.7717/peerj.4630

Elliot, C., Hons, B., Especialista, P., Dasn, C. M., Associada, P. A., Clínica, D. D. I., Mbbs,

M. B., Zwi, K., & Conjunta, P. A. (2018). Machine Translated by Google Desenvolvimento de indicadores-chave de desempenho para uma rede hospitalar infantil terciária. https://doi.org/10.1590/S1415-52732011000500008

Garcia, P. C., Maria, F., & Fugulin, T. (2016). Tempo de assistência de enfermagem e indicadores de qualidade em Unidade de Terapia Intensiva pediátrica e neonatal. 29(5), 558–564. https://doi.org/10.1590/1982-0194201600077

Lanetzki, C. S., Augusto, C., Oliveira, C. De, Bass, L. M., Abramovici, S., & Troster, E. J. (2012). ARTIGO ORIGINAL O perfil epidemiológico do Centro de Terapia Intensiva Pediátrico do Hospital Israelita Albert Einstein The epidemiological profile of Pediatric Intensive Care Center at. 10(11), 16–21. https://doi.org/10.1590/S1679-45082012000100005

Mecânica, V., Aguda, D. A., Troster, E. J., & Prata, A. (n.d.). I Consenso Brasileiro de Ventilação Mecânica Pediátrica : Introdução : 15(7), 1–22

https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/2015/02/I-Consenso-Brasileiro-de- Ventilacao-Mecanica-Pediatrica-Ventilacao-Mecanica-na-Crise-de-Asma-Aguda.pdf

Medicina, F. De. (2020). Desmame ventilatório em pediatria Pediatric ventilation weaning.

(3), 333–336. https://doi.org/10.5935/0103-507X.20200061

Peres, I. T., Hamacher, S., Oliveira, L. C., & Bozza, F. A. (2021). Predição do tempo de permanência em unidades de terapia intensiva : uma revisão concisa. 33(2), 183–187. https://doi.org/10.5935/0103-507X.20210025

Rodrigues AN, Fragoso LV, Beserra FM, Ramos IC. Determining impacts and factors in ventilator-associated pneumonia bundle. Rev Bras Enferm. 2016 Nov-Dec;69(6):1108- 1114. Portuguese, English. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0253

Vasconcelos, T. B. De, Pinheiro, V., & Bastos, D. (2016). Análise de indicadores assistenciais em uma Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica na cidade de Fortaleza / CE Analysis of social indicators in a Pediatric Intensive Care Unit in the city of Fortaleza / CE. 25(1), 99–105. https://doi.org/10.1590/1414-462X201700010220

INSTRUÇÃO NORMATIVA No 4, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2010

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2010/int0004_24_02_2010.html

PROJETO DE LEI N.º 1.985, DE 2019

https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=1737040&filenam e=Avulso+-PL+1985/2019

RESOLUÇÃO No 7, DE 24 DE FEVEREIRO DE 2010

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2010/res0007_24_02_2010.html

PARECER ASSOBRAFIR Nº 007/2022

https://assobrafir.com.br/wp-content/uploads/2022/08/Parecer-007-2022.pdf

Downloads

Publicado

2024-01-03

Edição

Seção

Ciências da Saúde

Categorias

Como Citar

SESQUIM CARDOSO, Renan. Análise da qualidade da assistência fisioterapêutica por meio de indicadores assistenciais em saúde em uma unidade de terapia intensiva pediátrica da região norte. Revista Sociedade Científica, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 62–71, 2024. DOI: 10.61411/rsc20242217. Disponível em: https://journal.scientificsociety.net/index.php/sobre/article/view/22.. Acesso em: 24 fev. 2024.