Saúde mental: os riscos em crianças e adolescentes pelo uso excessivo de telas: uma revisão integrativa

Autores

  • Luiza Lavynny Vieira Cruz Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão Autor
  • Camilla Lohanny Azevedo Viana s Costas4; Ana Beatriz da Silva Mourão5 1 Graduanda em Enfermagem do Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão. Caxias-MA, Brasil. Autor
  • Julicléia Oliveira da Silva Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão. Caxias-MA, Brasil. Autor
  • Itamara Santos das Costas Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão. Caxias-MA Autor
  • Ana Beatriz da Silva Mourão Centro Universitário de Ciências e Tecnologia do Maranhão. Caxias-MA, Brasil Autor

DOI:

https://doi.org/10.61411/rsc20248117

Palavras-chave:

Crianças e Adolescentes, Saúde Mental, Tecnologias, Riscos psicológicos

Resumo

Parte do tempo das crianças e adolescentes é passado usufruindo de tecnologia e internet no ambiente de refúgio. Esse comportamento algumas vezes resulta em um consumo abusivo. O objetivo é mapear as evidências científicas sobre os de adoecimento psicológico em crianças e adolescentes causado pelo uso excessivo de telas. Revisão integrativa da literatura, conforme o método de revisão proposto por Torres et al. (2020). Estabeleceu-se a pergunta norteadora “Quais os riscos psicológicos causados pelo uso excessivo de telas em crianças e adolescentes?”. A exploração na literatura foi conduzida nas 2 seguintes bases de dados BVS e PubMed com intervalo de publicação até setembro de 2023. Identificados 167 estudos encontrados, 09 foram selecionados para leitura na íntegra, resultando em uma amostra final de 06 artigos analisados. Os 06 estudos analisados foram publicados de 2019 a 2023 de âmbito nacional e internacional. Representando os resultados da pesquisa bibliográfica, sendo sua organização seguida pelos anos, autores e objetivos específicos. Exibem a importância do papel do profissional de enfermagem na assistência as crianças e adolescentes, bem como faz ser necessário adquirir conhecimentos e habilidades. Conclui-se que o uso excessivo de telas pode acarretar impactos adversos na saúde mental, tais como distúrbio do sono, ansiedade, depressão, experiência de suicídio, variações no estado de ânimo e dificuldade nas interações sociais. Os indicados podem contribuir para definir limites planejados e promover alternativas elevadas.

Referências

BRÁULIO, Eliziane; AVELAR, Gabriela; SILVA, Kaciane. Riscos das Redes Sociais na Adolescência: um olhar sobre a saúde mental. Repositório Anima Educação, 2023. Disponível em: <https://repositorio.animaeducacao.com.br/bitstream/ANIMA/35999/1/. Acesso em: 21 set.2023.

MENDONÇA, Rafaela. Efetividade de intervenções na redução do tempo de tela em adolescentes: revisão sistemática Aracajú. Repositório Institucional UFS, 2021. Disponível em: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/14985. Acesso em: 21 set. 2023

LIMA, Maria; SOUSA, Felipe. O uso excessivo de telas por crianças e adolescentes: uma análise do contexto da covid-19. Revista Livre de Sustentabilidade e Empreendedorismo, v. 8, n. 2, p. 90–108, 7 mar. 2023. Disponível em: http://relise.eco.br/index.php/relise/article/view/673. Acesso em: 07 fev. 2023.

OLIVEIRA, Anna; BISINOTO, Brunno; VAZ, Matheus; FRANÇA, Pablo; FARIAS, Rafael; FARIAS, Tiago; SILVESTRE, Marcela. Os impactos do uso de telas no neurodesenvolvimento infantil. Revista Educação em Saúde, 24 nov. 2021.Disponível em: http://periodicos.unievangelica.edu.br/index.php/educacaoemsaude/article/view/6088. Acesso em: 21 set. 2023.

GRACIANO, Leandro. O uso excessivo das tecnologias de informação e comunicação e a saúde do adolescente. Repositório ESP-MG, 2020. Disponívelhttp://repositorio.esp.mg.gov.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/365/. Acesso em: 21 set. 2023.

BARRETO, Michelle; AZEVEDO, Rebeca; ALENCAR, Carla; LIMA, Alcione. Os impactos do tempo de tela no desenvolvimento infantil. Revista Saúde UNIFAN, 2023. Disponível em: https://saudeunifan.com.br/revista/revista-de-saude-nobre-v-3-n-1-2023/. Acesso em: 21 set. 2023.

PEDROSO, Glaura; ROSÁRIO, Rafaela; CARVALHO, Graça; VIEIRA, Maria. (Ab)uso de mídias digitais na infância e adolescência. Repositórium, pp. 140-160, 2020. Disponível em: https://hdl.handle.net/1822/77943. Acesso em: 21 set. 2023.

NUNES, Amanda; VAZ, Cristiano; ABOOD, Eduardo; SOUTO, Maria; PASCOAL, Matheus. O uso de telas e tecnologias pela população infanto-juvenil: revisão bibliográfica sobre o impacto no desenvolvimento global de crianças e adolescentes. Brazilian Journal of Health Review, v. 6, n. 5, p. 19926-19939, 8 set. 2023. Disponível em: https://doi.org/10.34119/bjhrv6n5-045. Acesso em: 21 set. 2023.

SILVA, Sérgio; SILVEIRA, Mariana; ALMEIDA, Híttalo; NASCIMENTO, Marcela; SANTOS, Marcos; HEIMER, Mônica. Use of digital screens by adolescents and association on sleep quality: a systematic review. Cadernos de Saúde Pública, v. 38, n. 10, 2022. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311xen300721. Acesso em: 21 set. 2023.

TORRES, Amanda; SOUSA, Alexia; ARAÚJO, Marielli; DIAS, Francisco; MONTELO, Elivelton; NOGUEIRA, Francisco. Atenção primária à saúde e covid-19: uma revisão integrativa: primary health care and covid-19: an integrative review . Cadernos ESP, Fortaleza-CE, Brasil, v. 14, n. 1, p. 45–52, 2020. Disponível em: https://cadernos.esp.ce.gov.br/index.php/cadernos/article/view/313. Acesso em: 17 out. 2023.

SOUZA, Marcela; SILVA, Michelly; CARVALHO, Rachel. Integrative review: what is it? How to do it? Einstein (São Paulo), v. 8, n. 1, p. 102-106, mar. 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s1679-45082010rw1134. Acesso em: 17 out. 2023.

SMOLE, Kátia; BORBA, Marcelo; AMARAL, Rubia. Tabelas e Gráficos. Acervo Digital UNESP, 5 abr. 2012. Disponível em: http://acervodigital.unesp.br/handle/123456789/41572. Acesso em: 09 nov. 2023.

ROCHA, Bruno; NUNES, Cristina. Benefits and damages of the use of touchscreen devices for the development and behavior of children under 5 years old—a systematic review. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 33, n. 1, 31 out. 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s41155-020-00163-8. Acesso em: 24 out. 2023.

CHU, Jonathan et al. Screen time and suicidal behaviors among U.S. children 9–11 years old: A prospective cohort study. Preventive Medicine, p. 107452, fev. 2023. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.ypmed.2023.107452. Acesso em: 24 out. 2023.

POPESCU, Alexandrina-Mihaela et al. Smartphone addiction risk, technology-related behaviors and attitudes, and psychological well-being during the COVID-19 pandemic. Frontiers in Psychology, v. 13, 16 ago. 2022. Disponível em: https://doi.org/10.3389/fpsyg.2022.997253. Acesso em: 24 out. 2023

SANTOS, Renata Maria Silva et al. The associations between screen time and mental health in adolescents: a systematic review. BMC Psychology, v. 11, n. 1, 20 abr. 2023. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s40359-023-01166-7. Acesso em: 24 out. 2023.

LIU, Wenwen et al. Early childhood screen time as a predictor of emotional and behavioral problems in children at 4 years: a birth cohort study in China. Environmental Health and Preventive Medicine, v. 26, n. 1, 7 jan. 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s12199-020-00926-w. Acesso em: 24 out. 2023.

KHOUJA, Jasmine N. et al. Is screen time associated with anxiety or depression in young people? Results from a UK birth cohort. BMC Public Health, v. 19, n. 1, 17 jan. 2019. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s12889-018-6321-9. Acesso em: 24 out. 2023.

Downloads

Publicado

2024-02-09

Edição

Seção

Ciências da Saúde

Categorias

Como Citar

VIEIRA CRUZ, Luiza Lavynny; LOHANNY AZEVEDO VIANA, Camilla; OLIVEIRA DA SILVA, Julicléia; SANTOS DAS COSTAS, Itamara; DA SILVA MOURÃO, Ana Beatriz. Saúde mental: os riscos em crianças e adolescentes pelo uso excessivo de telas: uma revisão integrativa. Revista Sociedade Científica, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 657–677, 2024. DOI: 10.61411/rsc20248117. Disponível em: https://journal.scientificsociety.net/index.php/sobre/article/view/81.. Acesso em: 24 fev. 2024.