O pluralismo jurídico e a concretização do direito fundamental à segurança pública

Autores

  • Marcos Virginio Souto UNIBRASIL Autor

DOI:

https://doi.org/10.61411/rsc202416017

Resumo

O presente trabalho realiza uma revisão de literatura sobre o papel do pluralismo jurídico na concretização do direito fundamental à segurança pública. O pluralismo jurídico refere-se ao reconhecimento da existência de diferentes sistemas normativos dentro de uma sociedade, que vão além do direito estatal. O objetivo desta revisão é analisar como o pluralismo jurídico pode contribuir para uma abordagem mais abrangente e eficaz no contexto da segurança pública. A revisão de literatura foi realizada por meio de busca em bases de dados acadêmicas, como Scielo e Google Acadêmico, utilizando termos-chave relacionados ao tema. Foram selecionados artigos que abordavam o pluralismo jurídico, segurança pública e direitos fundamentais. A análise dos artigos incluiu a identificação de conceitos-chave, argumentos, teorias e evidências empíricas apresentadas pelos autores. Os resultados da revisão de literatura destacam que o pluralismo jurídico desempenha um papel fundamental na concretização do direito fundamental à segurança pública. Ao reconhecer a diversidade de sistemas normativos presentes em uma sociedade, incluindo costumes, tradições e normas comunitárias, é possível promover uma abordagem mais contextualizada e participativa na formulação e implementação de políticas de segurança. A participação ativa da comunidade é um aspecto crucial do pluralismo jurídico na segurança pública. Através do envolvimento da comunidade, da formação de redes de solidariedade e da cooperação com os órgãos de segurança, é possível desenvolver estratégias de prevenção e resposta ao crime mais eficientes e adaptadas às necessidades locais. No entanto, é importante ressaltar que o pluralismo jurídico não pode ser utilizado como justificativa para a negligência ou violação dos direitos fundamentais. O Estado desempenha um papel fundamental na garantia da segurança pública, fornecendo recursos, orientação e mecanismos de controle para assegurar que a atuação da comunidade e dos órgãos de segurança esteja em conformidade com os princípios democráticos e o Estado de Direito. Esta revisão de literatura contribui para a compreensão do papel do pluralismo jurídico na concretização do direito fundamental à segurança pública. Futuras pesquisas podem explorar mais a fundo os aspectos práticos e as melhores práticas para promover uma abordagem participativa e inclusiva na segurança pública, considerando as experiências de diferentes contextos e culturas.

Referências

ALVARENGA, Bruno de Freitas; CALDAS, Eduardo de Lima; JAYO, Martin. Participação social e segurança pública: funcionamento e desafios dos conselhos comunitários de segurança no estado de São Paulo (Brasil). Contribuciones a las Ciencias Sociales, n. 66, p. 9, 2020.

ALVES, Bárbara Beatriz Maia Pinto. Avaliação comparativa da cooperação internacional descentralizada e centralizada: o projeto de polícia comunitária-sistema KOBAN no município de São Paulo. 2013. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

ALVES, Liliane Luz; ZAMBONI, Jucelaine. IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO POPULAR NA GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA. EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS: Reflexões entre desconfianças, a utilidade do inútil e a potência dos saberes, p. 16, 2016.

AMAYA VIDAL, Juan Antonio et al. Análisis de los programas de prevención al delito: caso (botón de pánico) y (vecino vigilante) en Puebla. 2016. Dissertação de Mestrado. Benemérita Universidad Autónoma de Puebla.

BARDALES, Jessica Oliveira. Vecino vigilante: el nuevo ciudadano. 2010.

BARREIRA, César. Em nome da lei e da ordem: a propósito da política de segurança pública. São Paulo em perspectiva, v. 18, p. 77-86, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-88392004000100011

BUONAMICI, Sergio Claro. Direito fundamental social à segurança pública. Revista de estudos jurídicos da UNESP, v. 15, n. 21, 2011.

CUNHA, Tiago Barros. PLURALISMO JURÍDICO E SEGURANÇA PÚBLICA PARTICIPATIVA. Revista Reflexão e Crítica do Direito, v. 8, n. 2, p. 236-251, 2020.

DA SILVA, Kelly Regina Santos et al. O novo modelo de Segurança pública no Rio de Janeiro: Violação ou garantia de direitos Humanos nas favelas cariocas?. Pós-Revista Brasiliense de Pós-Graduação em Ciências Sociais, v. 11, 2012.

DE FARIA, José Carlos Castro Pinto. A análise de risco em investimentos do tipo parcerias público-privadas. 2015.

DE OLIVEIRA, Gustavo Justino. A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DEMOCRÁTICA E A EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS. Prismas: Direito, Políticas Públicas e Mundialização (substituída pela Revista de Direito Internacional), v. 5, n. 1, 2018. DOI: https://doi.org/10.5102/prismas.v5i1.569

DOS SANTOS, Israel Milhomem et al. INCENTIVOS FISCAIS PARA INVESTIMENTOS PRIVADOS EM SEGURANÇA PRIVADA. Facit Business and Technology Journal, v. 2, n. 39, 2022.

DOS SANTOS, Ronaldo Lima. Sindicatos e ações coletivas: acesso à justiça, jurisdição coletiva e tutela dos interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos. LTr Editora, 2013.

ELIAS, Luís. Desafios da segurança na sociedade globalizada. Observatório político, v. 11, 2012.

EMÍDIO, Lucas Mateus de Souza. Análise dos reflexos na segurança pública com a implementação do Projeto Rede Vizinhos Protegidos pela 133ª Companhia da Polícia Militar do 18º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais. 2011.

ENDLICH, Angela Maria; FERNANDES, Pedro Henrique Carnevalli. Aumento da violência em pequenas cidades, sentimento de insegurança e controle social. Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales, v. 18, 2014.

FERRAZ, Sonia Maria Taddei et al. Arquitetura da Violência: os custos sociais da segurança privada. XI Encontro Nacional Da ANPUR, p. 1-19, 2015.

FERREIRA, Daniel Victor Sousa; BORGES, Jacquelaine Florindo. Policiamento comunitário: dicotomias e imagens fraturadas nas práticas de segurança pública. Administração Pública e Gestão Social, 2021.

FERREIRA, Helder Rogério Sant’Ana; MARCIAL, Elaine Coutinho. Violência e segurança pública em 2023: cenários exploratórios e planejamento prospectivo. 2015.

JACCOUD, Mylène. Princípios, tendências e procedimentos que cercam a justiça restaurativa. Justiça Restaurativa, p. 163, 2005.

JÚNIOR, Ney Fayet; JÚNIOR, Inezil Penna Marinho. Complexidade, insegurança e globalização: repercussões no sistema penal contemporâneo. Sistema Penal & Violência, v. 1, n. 1, 2019.

MALLISKA, Marcos Augusto. PLURALISMO JURÍDICO: NOTAS PARA PENSAR O DIREITO NA ATUALIDADE. 1997. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal de Santa Catarina.

MELO, Juliane Andrea de Mendes Hey; SCHIER, Adriana da Costa Ricardo. O direito à participação popular como expressão do Estado Social e Democrático de Direito. A&C-Revista de Direito Administrativo & Constitucional, v. 17, n. 69, p. 127-147, 2017. DOI: https://doi.org/10.21056/aec.v17i69.825

MIRANDA, Naiane André. Direito fundamental à segurança pública: o dever do estado em face ao princípio da reserva do possível. 2013.

NUNES, Geilson. O Desenvolvimento Social Sob A Otica Da Dignidade Da Pessoa Humana E Sua Garantia Através Do Direito Fundamental Da Segurança Pública. Cadernos da FUCAMP, v. 16, n. 27, 2017.

OLIVEIRA FILHO, João Telmo de. A participação popular no planejamento urbano: A experiência do plano diretor de Porto Alegre. 2019.

OLIVEIRA, Aryeverton Fortes de. Empresas de vigilância no sistema de prestação de serviços de segurança patrimonial privada: uma avaliação da estrutura de governança. 2014. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

PASTANA, Débora Regina. Cultura do medo e democracia: um paradoxo brasileiro. Mediações-Revista de Ciências Sociais, v. 10, n. 2, p. 183-198, 2015. DOI: https://doi.org/10.5433/2176-6665.2005v10n2p183

PEREIRA, M. ATUAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO NA DEFESA DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS: UMA TENSÃO ENTRE CONSTITUCIONALISMO E DEMOCRACIA. Revista Direitos Fundamentais & Democracia, [S. l.], v. 6, n. 6, 2009. Disponível em: https://revistaeletronicardfd.unibrasil.com.br/index.php/rdfd/article/view/55. Acesso em: 8 ago. 2023.

PIEROBOM DE ÁVILA, T.; FARIAS GOMES FILHO, D. A GUERRA AOS TRAFICANTES: UMA ANÁLISE DO CUSTO HUMANITÁRIO DA POLÍTICA ANTIDROGAS. Revista Direitos Fundamentais & Democracia, [S. l.], v. 27, n. 2, p. 210–240, 2022. DOI: 10.25192/issn.1982-0496.rdfd.v27i22256. Disponível em: https://revistaeletronicardfd.unibrasil.com.br/index.php/rdfd/article/view/2256. Acesso em: 8 ago. 2023. DOI: https://doi.org/10.25192/issn.1982-0496.rdfd.v27i22256

RODRÍGUEZ, Irene Fernández. La interpretación en el ámbito policial. Comparación de la situación en España con la del Reino Unido. FITISPos International Journal, v. 2, p. 166-175, 2015. DOI: https://doi.org/10.37536/FITISPos-IJ.2015.2.0.74

ROLIM, Marcos Flávio; HERMANN, Daiana. Confiança nas polícias: percepção dos residentes e desafios para a gestão. Sociologias, v. 20, p. 188-211, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/15174522-020004812

SÁNCHEZ PEÑAFLOR, SANDRA; HERRERA AVILÉS, MARGARITA. OS RECURSOS HUMANOS SOB O ENFOQUE DA TEORIA DOS RECURSOS E CAPACIDADES. Revista Facultad de Ciencias Económicas: Investigación y Reflexión, v. 24, n. 2, p. 133-146, 2016. DOI: https://doi.org/10.18359/rfce.2216

SEGATO, Rita Laura. Que cada povo teça os fios da sua história: o pluralismo jurídico em diálogo didático com legisladores. University of Brasília Law Journal (Direito. UnB), v. 1, n. 1, p. 701, 2016.

SILVA, Juvêncio Borges; IZÁ, Adriana de Oliveira. A importância da participação popular na elaboração do orçamento e os limites estabelecidos pela lei de responsabilidade fiscal para a administração pública. Revista Direitos Sociais e Políticas Públicas–Unifafibe, v. 8, n. 2, p. 83-111, 2020. DOI: https://doi.org/10.25245/rdspp.v8i2.598

SOARES, Lara Rafaelle Pinho. A vulnerabilidade na negociação processual atípica. 2016.

SOARES, Luiz Eduardo. Novas políticas de segurança pública. Estudos avançados, v. 17, p. 75-96, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-40142003000100005

TONCHE, Juliana. A construção de um modelo'alternativo'de gestão de conflitos: usos e representações de justiça restaurativa no estado de São Paulo. 2015. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

ZANETIC, André et al. Legitimidade da polícia: segurança pública para além da dissuasão. Civitas-Revista de Ciências Sociais, v. 16, 2016. DOI: https://doi.org/10.15448/1984-7289.2016.4.24183

Downloads

Publicado

2024-02-02

Edição

Seção

Ciências Jurídicas

Categorias

Como Citar

VIRGINIO SOUTO, Marcos. O pluralismo jurídico e a concretização do direito fundamental à segurança pública. Revista Sociedade Científica, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 468–495, 2024. DOI: 10.61411/rsc202416017. Disponível em: https://journal.scientificsociety.net/index.php/sobre/article/view/160.. Acesso em: 23 jun. 2024.