O pluralismo jurídico e a concretização do direito fundamental à segurança pública

Autores

  • Marcos Virginio Souto UNIBRASIL Autor

DOI:

https://doi.org/10.61411/rsc202416017

Resumo

O presente trabalho realiza uma revisão de literatura sobre o papel do pluralismo jurídico na concretização do direito fundamental à segurança pública. O pluralismo jurídico refere-se ao reconhecimento da existência de diferentes sistemas normativos dentro de uma sociedade, que vão além do direito estatal. O objetivo desta revisão é analisar como o pluralismo jurídico pode contribuir para uma abordagem mais abrangente e eficaz no contexto da segurança pública. A revisão de literatura foi realizada por meio de busca em bases de dados acadêmicas, como Scielo e Google Acadêmico, utilizando termos-chave relacionados ao tema. Foram selecionados artigos que abordavam o pluralismo jurídico, segurança pública e direitos fundamentais. A análise dos artigos incluiu a identificação de conceitos-chave, argumentos, teorias e evidências empíricas apresentadas pelos autores. Os resultados da revisão de literatura destacam que o pluralismo jurídico desempenha um papel fundamental na concretização do direito fundamental à segurança pública. Ao reconhecer a diversidade de sistemas normativos presentes em uma sociedade, incluindo costumes, tradições e normas comunitárias, é possível promover uma abordagem mais contextualizada e participativa na formulação e implementação de políticas de segurança. A participação ativa da comunidade é um aspecto crucial do pluralismo jurídico na segurança pública. Através do envolvimento da comunidade, da formação de redes de solidariedade e da cooperação com os órgãos de segurança, é possível desenvolver estratégias de prevenção e resposta ao crime mais eficientes e adaptadas às necessidades locais. No entanto, é importante ressaltar que o pluralismo jurídico não pode ser utilizado como justificativa para a negligência ou violação dos direitos fundamentais. O Estado desempenha um papel fundamental na garantia da segurança pública, fornecendo recursos, orientação e mecanismos de controle para assegurar que a atuação da comunidade e dos órgãos de segurança esteja em conformidade com os princípios democráticos e o Estado de Direito. Esta revisão de literatura contribui para a compreensão do papel do pluralismo jurídico na concretização do direito fundamental à segurança pública. Futuras pesquisas podem explorar mais a fundo os aspectos práticos e as melhores práticas para promover uma abordagem participativa e inclusiva na segurança pública, considerando as experiências de diferentes contextos e culturas.

Referências

ALVARENGA, Bruno de Freitas; CALDAS, Eduardo de Lima; JAYO, Martin. Participação social e segurança pública: funcionamento e desafios dos conselhos comunitários de segurança no estado de São Paulo (Brasil). Contribuciones a las Ciencias Sociales, n. 66, p. 9, 2020.

ALVES, Bárbara Beatriz Maia Pinto. Avaliação comparativa da cooperação internacional descentralizada e centralizada: o projeto de polícia comunitária-sistema KOBAN no município de São Paulo. 2013. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

ALVES, Liliane Luz; ZAMBONI, Jucelaine. IMPORTÂNCIA DA PARTICIPAÇÃO POPULAR NA GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA. EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS: Reflexões entre desconfianças, a utilidade do inútil e a potência dos saberes, p. 16, 2016.

AMAYA VIDAL, Juan Antonio et al. Análisis de los programas de prevención al delito: caso (botón de pánico) y (vecino vigilante) en Puebla. 2016. Dissertação de Mestrado. Benemérita Universidad Autónoma de Puebla.

BARDALES, Jessica Oliveira. Vecino vigilante: el nuevo ciudadano. 2010.

BARREIRA, César. Em nome da lei e da ordem: a propósito da política de segurança pública. São Paulo em perspectiva, v. 18, p. 77-86, 2014.

BUONAMICI, Sergio Claro. Direito fundamental social à segurança pública. Revista de estudos jurídicos da UNESP, v. 15, n. 21, 2011.

CUNHA, Tiago Barros. PLURALISMO JURÍDICO E SEGURANÇA PÚBLICA PARTICIPATIVA. Revista Reflexão e Crítica do Direito, v. 8, n. 2, p. 236-251, 2020.

DA SILVA, Kelly Regina Santos et al. O novo modelo de Segurança pública no Rio de Janeiro: Violação ou garantia de direitos Humanos nas favelas cariocas?. Pós-Revista Brasiliense de Pós-Graduação em Ciências Sociais, v. 11, 2012.

DE FARIA, José Carlos Castro Pinto. A análise de risco em investimentos do tipo parcerias público-privadas. 2015.

DE OLIVEIRA, Gustavo Justino. A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DEMOCRÁTICA E A EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS. Prismas: Direito, Políticas Públicas e Mundialização (substituída pela Revista de Direito Internacional), v. 5, n. 1, 2018.

DOS SANTOS, Israel Milhomem et al. INCENTIVOS FISCAIS PARA INVESTIMENTOS PRIVADOS EM SEGURANÇA PRIVADA. Facit Business and Technology Journal, v. 2, n. 39, 2022.

DOS SANTOS, Ronaldo Lima. Sindicatos e ações coletivas: acesso à justiça, jurisdição coletiva e tutela dos interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos. LTr Editora, 2013.

ELIAS, Luís. Desafios da segurança na sociedade globalizada. Observatório político, v. 11, 2012.

EMÍDIO, Lucas Mateus de Souza. Análise dos reflexos na segurança pública com a implementação do Projeto Rede Vizinhos Protegidos pela 133ª Companhia da Polícia Militar do 18º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais. 2011.

ENDLICH, Angela Maria; FERNANDES, Pedro Henrique Carnevalli. Aumento da violência em pequenas cidades, sentimento de insegurança e controle social. Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales, v. 18, 2014.

FERRAZ, Sonia Maria Taddei et al. Arquitetura da Violência: os custos sociais da segurança privada. XI Encontro Nacional Da ANPUR, p. 1-19, 2015.

FERREIRA, Daniel Victor Sousa; BORGES, Jacquelaine Florindo. Policiamento comunitário: dicotomias e imagens fraturadas nas práticas de segurança pública. Administração Pública e Gestão Social, 2021.

FERREIRA, Helder Rogério Sant’Ana; MARCIAL, Elaine Coutinho. Violência e segurança pública em 2023: cenários exploratórios e planejamento prospectivo. 2015.

JACCOUD, Mylène. Princípios, tendências e procedimentos que cercam a justiça restaurativa. Justiça Restaurativa, p. 163, 2005.

JÚNIOR, Ney Fayet; JÚNIOR, Inezil Penna Marinho. Complexidade, insegurança e globalização: repercussões no sistema penal contemporâneo. Sistema Penal & Violência, v. 1, n. 1, 2019.

MALLISKA, Marcos Augusto. PLURALISMO JURÍDICO: NOTAS PARA PENSAR O DIREITO NA ATUALIDADE. 1997. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal de Santa Catarina.

MELO, Juliane Andrea de Mendes Hey; SCHIER, Adriana da Costa Ricardo. O direito à participação popular como expressão do Estado Social e Democrático de Direito. A&C-Revista de Direito Administrativo & Constitucional, v. 17, n. 69, p. 127-147, 2017.

MIRANDA, Naiane André. Direito fundamental à segurança pública: o dever do estado em face ao princípio da reserva do possível. 2013.

NUNES, Geilson. O Desenvolvimento Social Sob A Otica Da Dignidade Da Pessoa Humana E Sua Garantia Através Do Direito Fundamental Da Segurança Pública. Cadernos da FUCAMP, v. 16, n. 27, 2017.

OLIVEIRA FILHO, João Telmo de. A participação popular no planejamento urbano: A experiência do plano diretor de Porto Alegre. 2019.

OLIVEIRA, Aryeverton Fortes de. Empresas de vigilância no sistema de prestação de serviços de segurança patrimonial privada: uma avaliação da estrutura de governança. 2014. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

PASTANA, Débora Regina. Cultura do medo e democracia: um paradoxo brasileiro. Mediações-Revista de Ciências Sociais, v. 10, n. 2, p. 183-198, 2015.

PEREIRA, M. ATUAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO NA DEFESA DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS: UMA TENSÃO ENTRE CONSTITUCIONALISMO E DEMOCRACIA. Revista Direitos Fundamentais & Democracia, [S. l.], v. 6, n. 6, 2009. Disponível em: https://revistaeletronicardfd.unibrasil.com.br/index.php/rdfd/article/view/55. Acesso em: 8 ago. 2023.

PIEROBOM DE ÁVILA, T.; FARIAS GOMES FILHO, D. A GUERRA AOS TRAFICANTES: UMA ANÁLISE DO CUSTO HUMANITÁRIO DA POLÍTICA ANTIDROGAS. Revista Direitos Fundamentais & Democracia, [S. l.], v. 27, n. 2, p. 210–240, 2022. DOI: 10.25192/issn.1982-0496.rdfd.v27i22256. Disponível em: https://revistaeletronicardfd.unibrasil.com.br/index.php/rdfd/article/view/2256. Acesso em: 8 ago. 2023.

RODRÍGUEZ, Irene Fernández. La interpretación en el ámbito policial. Comparación de la situación en España con la del Reino Unido. FITISPos International Journal, v. 2, p. 166-175, 2015.

ROLIM, Marcos Flávio; HERMANN, Daiana. Confiança nas polícias: percepção dos residentes e desafios para a gestão. Sociologias, v. 20, p. 188-211, 2018.

SÁNCHEZ PEÑAFLOR, SANDRA; HERRERA AVILÉS, MARGARITA. OS RECURSOS HUMANOS SOB O ENFOQUE DA TEORIA DOS RECURSOS E CAPACIDADES. Revista Facultad de Ciencias Económicas: Investigación y Reflexión, v. 24, n. 2, p. 133-146, 2016.

SEGATO, Rita Laura. Que cada povo teça os fios da sua história: o pluralismo jurídico em diálogo didático com legisladores. University of Brasília Law Journal (Direito. UnB), v. 1, n. 1, p. 701, 2016.

SILVA, Juvêncio Borges; IZÁ, Adriana de Oliveira. A importância da participação popular na elaboração do orçamento e os limites estabelecidos pela lei de responsabilidade fiscal para a administração pública. Revista Direitos Sociais e Políticas Públicas–Unifafibe, v. 8, n. 2, p. 83-111, 2020.

SOARES, Lara Rafaelle Pinho. A vulnerabilidade na negociação processual atípica. 2016.

SOARES, Luiz Eduardo. Novas políticas de segurança pública. Estudos avançados, v. 17, p. 75-96, 2013.

TONCHE, Juliana. A construção de um modelo'alternativo'de gestão de conflitos: usos e representações de justiça restaurativa no estado de São Paulo. 2015. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

ZANETIC, André et al. Legitimidade da polícia: segurança pública para além da dissuasão. Civitas-Revista de Ciências Sociais, v. 16, 2016.

Downloads

Publicado

2024-02-02

Edição

Seção

Ciências Jurídicas

Categorias

Como Citar

VIRGINIO SOUTO, Marcos. O pluralismo jurídico e a concretização do direito fundamental à segurança pública. Revista Sociedade Científica, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 468–495, 2024. DOI: 10.61411/rsc202416017. Disponível em: https://journal.scientificsociety.net/index.php/sobre/article/view/160.. Acesso em: 24 fev. 2024.