Efeitos da terapia manual no tratamento de portadores de cefaleia: uma revisão integrativa

Autores

  • KELLY FARIAS UEPB Autor
  • COSTA, L.S.P UEPB Autor

DOI:

https://doi.org/10.61411/rsc202422117

Palavras-chave:

Fisioterapia, Terapia Manual. , Cefaleia, Dor de cabeça

Resumo

A cefaleia é caracterizada como a presença de dor em qualquer região craniana, facial ou craniofacial. É um dos maiores incômodos em boa parte da população e é a condição neurológica de maior prevalência na prática médica. São divididas em cefaleias primárias, nas quais a dor de cabeça é o problema de base e secundárias, que são decorrentes de alguma patologia. Dentre as modalidades terapêuticas, há o tratamento medicamentoso e o não medicamentoso. Nesta, a terapia manual tem o objetivo de reduzir a dor por meio da utilização das mãos. Avaliar os efeitos benéficos das técnicas de terapia manual nas características da dor (intensidade e frequência) e na qualidade de vida dos portadores de cefaleia primária e secundária. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura utilizando os descritores “Physical- Therapy- Specialty”, “Muskuloeskeletal Manipulations” e “Headache” e realizada nas bases de dados MEDLINE/ PubMed, SciELO, PEDro, LILACS e Google Acadêmico. Foram incluídos artigos em inglês e português de ensaios clínicos randomizados e publicados de 2014 a 2020. Foram excluídos artigos de pesquisa básica, revisões sistemáticas e fora do tópico abordado. Foram incluídos 16 estudos com um total de 923 indivíduos com cefaleia primária e secundária. Dentre os estudos, houve uma grande variabilidade de técnicas e protocolos de terapia manual encontradas como por exemplo terapias manipulativas, mobilizações, massagens, técnicas de tecidos moles, compressão isquêmica. Os resultados mostraram melhora significativa nos grupos experimentais quanto à diminuição da intensidade, da frequência da dor e qualidade de vida, não excluindo a possibilidade de uma melhora, mesmo que menor, nos grupos controles. Conclui-se que a terapia manual, em suas diferentes vertentes, é uma excelente abordagem no manejo das características da dor e na melhora da funcionalidade para os indivíduos com cefaleia. Ademais, torna-se necessária uma melhor padronização metodológica dos trabalhos nesta área em decorrência da subjetividade da dor, a fim de evidenciar essas melhorias de forma mais eficiente e eficaz.

Referências

Costa, L. S.; Ribeiro, S. G. S. Terapias Manuais em casos de cefaleia tensional: uma revisão bibliográfica. 2016. 18 f. TCC (Graduação) - Curso de Fisioterapia, Centro Universitário São Lucas, Universidade de São Lucas, Porto Velho, 2016.

Schoonman, G; Evers, D; Terwindt, G; Van Dijk, J; Ferrari, M. Prevalence of Premonitory Symptoms in Migraine: A Questionnaire Study in 461 Patients. Cephalalgia, [s.l.], v. 26, n. 10, p.1209-1213, out. 2006.

Milde-Busch, A; Blaschek, A; Borggräfe, I; Heinen, F; Straube, A; Von Kries, R. Associations of Diet and Lifestyle With Headache in High-School Students: Results From a Cross-Sectional Study. Headache: The Journal of Head and Face Pain, [s.l.], v. 50, n. 7, p.1104-1114, 7 jun. 2010.

Kowacs, F; Macedo, D. D. P; Silva-Néto, R. P. The International Classification of Headache Disorders. 3. ed. São Paulo: Omnifarma, 2018.

Speciali, J. G. Cefaleias. Ciência e Cultura, [s.l.], v. 63, n. 2, p.38-42, abr. 2011.

Monteiro, J. M. P.; Ribeiro, C. A. F.; Luzeiro, I. M. S; Machado, M. G. A. S. F.; Esperança, P. M. F. L. Recomendações terapêuticas para cefaleia. Sociedade Portuguesa de Neurologia, Porto, p. 1-40, 2009.

Cefaléia na Mulher. Brasil: Sociedade Brasileira de Cefaleia [Internet]. 2016

Nunes, M. L.; Marrone, A. C. H. Semiologia neurológica. Porto Alegre: EDIPUCRS; 2002.

Silva, J. A. A.; Tavares, R. M; Lara R. P; Faleiros, B. E; Gomez, R. S; Teixeira, A. L.Frequência dos tipos de cefaleias atendidos no pronto atendimento do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais. Migrâneas Cefaleias. 11(2):67-72, 2008.

Rachid, R. M.; Pinheiro, L. T. M. A terapia osteopática manipulativa na cefaleia cervicogênica. RBPS. 22(2):128-34, 2009.

Organização Mundial da Saúde. Como usar a CIF: Um manual prático para o uso da Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF). Versão preliminar para discussão. Outubro de 2013. Genebra: OMS.

Freitas, F. L.; Freitas, T. G. Eventos agudos na atenção básica: cefaleias. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências da Saúde. Departamento de Saúde Pública. Florianópolis, SC. 2013.

Almeida, R. S.; Gomes V.; Gaullier C. M.; Dames K. K; Nogueira L. A. C. Effects of manual therapy on cervicogenic headaches: a therapeutic approach. Acta Fisiátrica, v. 21, n. 2, p.53-57, 2014.

Pinto, D. R.; Morais, J.; Ferreira, A. S. N.; Machado, T. P. G.; Débora F. M; Santos, A.P. Abordagem não-farmacológica na cefaleia do tipo tensional: efeitos da hidroterapia sobre a dor e a qualidade de vida. Rev Bras Neurol., Diamantina, p.15-26, 2017.

Carvalho, D. S. Una-sus. Fundamentação Teórica: Cefaleia. In: ESPECIALIZAÇÃO em Saúde da Família: Modalidade a distância: Una-sus, Cap. 3. p. 1-10. 2011.

Moraska, A. F; Stenerson, L; Butryn, N; Krutsch, J. P; Schmiege, S. J; Mann, J. D. Myofascial Trigger Point-focused Head and Neck Massage for Recurrent Tension-type Headache. The Clinical Journal Of Pain, v. 31, n. 2, p. 159-168, fev. 2015.

Ferragut-Garcías, A; Plaza-Manzano, G; Rodríguez-Blanco, C; Velasco-Roldán, O; Pecos-Martín, D; Oliva-Pascual-Vaca, J; Labrés-Bennasar, B; Oliva-Pascual-Vaca, Á. Effectiveness of a Treatment Involving Soft Tissue Techniques and/or Neural Mobilization Techniques in the Management of Tension-Type Headache. Archives Of Physical Medicine And Rehabilitation, v. 98, n. 2, p.211-219, fev. 2017.

Chaibi, A; Benth, J. Š, Tuchin, P. J; Russell, M. B. Chiropractic spinal manipulative therapy for migraine: a three-armed, single-blinded, placebo, randomized controlled trial. European Journal Of Neurology, v. 24, n. 1, p.143-153, 2 out. 2016.

Chaibi, A; Benth, J. Š, Tuchin, P. J; Russell, M. B. Chiropractic spinal manipulative therapy for cervicogenic headache: a single-blinded, placebo, randomized controlled trial. Bmc Research Notes, [s.l.], v. 10, n. 1, p.1-8, 24 jul. 2017.

Georgoudis, G; Felah, B; Nikolaidis, P; Damigos, D. The effect of myofascial release and microwave diathermy combined with acupuncture versus acupuncture therapy in tension-type headache patients: A pragmatic randomized controlled trial. Physiotherapy Research International, [s.l.], v. 23, n. 2, p.1-8, 20 dez. 2017.

Mendes, M. R. P; Silva, A. N.; Amaral, J. T. Uso da Terapia Manual e do Alongamento em Indivíduos Com Cefaleia Tensional. Linkania: Revista Científica, Mogi das Cruzes, p. 102-159, abr. 2014.

Chatchawan, U; Eungpinichpong, W; Sooktho, S; Tiamkao, S; Yamauchi, J. Effects of Thai Traditional Massage on Pressure Pain Threshold and Headache Intensity in Patients with Chronic Tension-Type and Migraine Headaches. The Journal Of Alternative And Complementary Medicine, [s.l.], v. 20, n. 6, p.486-492, jun. 2014.

Jafari, M.; Bahrpeyma, F.; Togha, M. Effect of ischemic compression for cervicogenic headache and elastic behavior of active trigger point in the sternocleidomastoid muscle using ultrasound imaging. Journal Of Bodywork And Movement Therapies, [s.l.], v. 21, n. 4, p.933-939, out. 2017.

Malo-Urriés, M; Tricás-Moreno, J. M; Estébanez-de-Miguel, E; Hidalgo-García, C; Carrasco-Uribarren, A; Cabanillas-Barea, S. Immediate Effects of Upper Cervical Translatoric Mobilization on Cervical Mobility and Pressure Pain Threshold in Patients With Cervicogenic Headache: A Randomized Controlled Trial. Journal Of Manipulative And Physiological Therapeutics, [s.l.], v. 40, n. 9, p.649-658, nov. 2017.

Teixeira, M. J.; Ruaro, M. Influência da Técnica de Jones na Cefaleia do tipo tensional. Movimento & saúde. Edição 47 - Volume 17 - Número 3 – 2018.

Kamali, F; Mohamadi, M; Fakheri, L; Mohammadnejad, F. Dry needling versus friction massage to treat tension type headache: A randomized clinical trial. Journal Of Bodywork And Movement Therapies, [s.l.], v. 23, n. 1, p.89-93, jan. 2019.

Espí-López, G. V; Ruescas-Nicolau, M. A; Nova-Redondo, C; Benítez-Martínez, J. C; Dugailly, P. M; Falla, D. Efeito de técnicas manuais de terapia na incapacidade para dor de cabeça em pacientes com dor de cabeça tipo tensão. Teste controlado e aleatório. Eur J Phys Rehabil Med., Espanha, p. 641-647, 30 abr. 2014.

Espí-López, G. V; Ruescas-Nicolau, M. A; Nova-Redondo, C; Benítez-Martínez, J. C; Dugailly, P. M; Falla, D. Effect of Soft Tissue Techniques on Headache Impact, Disability, and Quality of Life in Migraine Sufferers: A Pilot Study. The Journal Of Alternative And Complementary Medicine, [s.l.], v. 24, n. 11, p.1099-1107, nov. 2016.

Jacobson, G. P; Ramadan, N. M; Aggarwal, S. K; Newman, C. W. Henry Ford Hospital Headache Disability Inventory (HDI). Neurology. 44:837-842, 1994.

Arnadottir, T. S.; Sigurdardottir, A. K. Is craniosacral therapy effective for migraine? Tested with HIT-6 Questionnaire. Complementary Therapies In Clinical Practice, [S.L.], v. 19, n. 1, p. 11-14, fev. 2013.

Queiroz, LP; Peres, M. F. P; Kowacs, F; Piovesan, E. J; Ciciarelli, M. C; Souza, J. Á; Zukerman, E. Um estudo epidemiológico nacional da cefaleia no Brasil. Migrâneas cefaleias.11(3):190-6. 2008

Bevilaqua-Grossi, D; Gonçalves, M. C; Carvalho, G. F; Florencio, L. L; Dach, F; Speciali, J. G; Bigal, M. E; Chaves, TC. Additional Effects of a Physical Therapy Protocol on Headache Frequency, Pressure Pain Threshold, and Improvement Perception in Patients With Migraine and Associated Neck Pain: A Randomized Controlled Trial. Archives Of Physical Medicine And Rehabilitation, [s.l.], v. 97, n. 6, p.866-874, jun. 2016.

Freitag F, Diamond S, Lyss H, Diamond M, Urban G, Pepper B. MIDAS as a healthcare utilization tool in the challenging patient. Cephalalgia. 20:365, 2000

Dunning, J. R; Butts, R; Mourad, F; Young, I; Fernandez-de-Las Peñas, C; Hagins, M; Stanislawski, T; Donley, J; Buck, D; Hooks, TR; Cleland, J. A. Upper cervical and upper thoracic manipulation versus mobilization and exercise in patients with cervicogenic headache: a multi-center randomized clinical trial. Bmc Musculoskeletal Disorders, [s.l.], v. 17, n. 1, p.1-12, 6 fev. 2016.

Vernon, H.; Mior, S. O Índice de Incapacidade Pescoço: Um estudo de confiabilidade e validade. Journal of Manipulative and Physiological Therapeutics, 14 (7), 409-415. 1991

Keele, K. D. Pain sensitivity tests: the pressure algometer. Lancet 1:636-639. 1954

Fragoso, Y. D. MIDAS (Migraine Disability Assessment): a valuable tool for work-site identification of migraine in workers in Brazil. Rev Paul Med., São Paulo, p. 118-121, 2002.

Nelles, G; Schmitt, L; Humbert, T; Becker, V; Sandow, P; Bornhoevd, K; Fritzsche, D; Schäuble, B. Prevention of episodic migraines with topiramate: results from a non-interventional study in a general practice setting. J Headache Pain. 11(1):33-44, 2009

Leonardi, M; Bickenbach, J; Ustun, T. B; Kostanjsek, N; Chatterji, S; MHADIE Consortium. The definition of disability: what is in a name? Lancet. 368:1219–19212006

Bastos, A. F. C; Melo, L. G; Rezende, A. A. B; Herrera, S. D. S. C; Ueda, T. K. Intervenção fisioterapêutica na melhoria da qualidade de vida de paciente portador de cefaleia do tipo tensional crônica. Revista Amazônia, Rio de Janeiro, p. 25-31, 2013.

Downloads

Publicado

2024-02-04

Como Citar

FARIAS, KELLY; SANTANA PEREIRA COSTA, LAYANE. Efeitos da terapia manual no tratamento de portadores de cefaleia: uma revisão integrativa. Revista Sociedade Científica, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 509–533, 2024. DOI: 10.61411/rsc202422117. Disponível em: https://journal.scientificsociety.net/index.php/sobre/article/view/221.. Acesso em: 24 fev. 2024.